5 passos para lidar — e melhorar — a taxa de rejeição em seu site

automação de marketing Apr 19, 2021

Entenda tudo sobre a taxa de rejeição, o que é considerada uma taxa de rejeição boa e ruim, além de dicas para melhorar o indicador do seu site!

Photo by Brooke Cagle / Unsplash

Você já parou para pensar quais os fatores que impactam a taxa de rejeição do seu site?

Essa é uma métrica extremamente importante para sua estratégia de marketing digital, que pode ser encarada como um indicador de resultados.

Ao analisar as métricas do seu site, é comum que para muitos desavisados a alta porcentagem da taxa de rejeição (bounce rate em inglês) seja um verdadeiro baque.

No entanto, mesmo diante de porcentagens baixas ou altas, é preciso de calma ao analisar a taxa de rejeição.

Esse é o primeiro passo para entendê-la e criar ações para melhorá-la.

E é exatamente isso que vamos te ensinar nesse conteúdo.

Preparado(a) para aprender mais sobre a taxa de rejeição e conhecer algumas dicas para lidar com ela? Continue a leitura!

O que é taxa de rejeição?

A taxa de rejeição é o número de pessoas que acessam seu site e saem imediatamente.

De acordo com o Google, o “bounce” é a mesma coisa que uma sessão de uma única página em seu site.

De forma literal, “bounce rate” não quer dizer “taxa de rejeição”. Bounce é uma palavra com diferentes traduções, mas que pode ser apontada como “quicar”.

Ou seja, o bounce rate é a quantidade de sessões que são abertas e logo então fechadas em seu site.

Taxa de rejeição: o que é bom e o que é ruim?

Mas afinal, o que é bom e o que é ruim quando falamos de taxa de rejeição?

Como se trata de uma porcentagem, quanto maior for o indicador, mais “rejeitado” é o seu site ou página específica sendo analisada.

Ou seja, maior é a porcentagem de visitantes que entram e rapidamente saem da página.

Naturalmente, quanto menor a taxa de rejeição, melhor sua retenção da atenção do usuário.

Isso é importante pois permite que você entenda quais páginas possuem melhores conteúdos, UX, layout e mesmo copywriting.

Como se trata de um indicador do Google, não há um consenso sobre a “melhor” taxa de rejeição.

Geralmente, o objetivo das empresas é sempre abaixar a porcentagem, mas tudo depende do nicho de mercado, da indústria e tudo mais.

Uma pesquisa do GoRocketFuel viu que a taxa de rejeição média dos sites gira em torno de 41% a 51%.

Em geral, é possível ver taxas diferentes para diferentes tipos de sites.

E-commerces, por exemplo, tendem a ter taxas de rejeição menores (pois os visitantes navegam de produto em produto).

Já blogs, por serem mais repletos de conteúdo e informação, possuem uma taxa de rejeição naturalmente maior.

Se você está lendo esse conteúdo até aqui, significa que você não faz parte da nossa estatística de taxa de rejeição (obrigado! 😊).

O que causa o aumento da taxa de rejeição?

Taxas de rejeição mais altas costumam significar números de conversões mais baixos. E isso é sempre um problema.

Então, em quanto deve estar a taxa de rejeição para você e seu time se preocupar?

Para nós aqui da Pipehline, diríamos que algo acima de 70% já pode ser visto como um alerta.

Agora, uma vez que você tenha páginas com esses números, o que pode ser a causa? Vamos a alguns indícios:

1# Conteúdo ruim

Se o seu conteúdo não atender às necessidades dos usuários, eles não ficarão no seu site ou blog.

Eles provavelmente vão sair das páginas e voltar à SERP para encontrar algo que acharem mais adequado.

2# Má experiência do usuário

Se as cores não forem agradáveis, o layout não estiver organizado e sua navegação não for fácil e intuitiva, seus visitantes estarão mais aptos a sair do site.

3# Erro Técnico

Se suas taxas de rejeição forem muito altas, pode ser que os visitantes estejam encontrando um obstáculo associado a um erro técnico.

Talvez o JavaScript do seu site não funcionou bem ou um plug-in caiu, fazendo com que um formulário não carregasse. Atenção nesses problemas!

4# Problemas de velocidade

Hoje em dia, seu site deve carregar quase instantaneamente.

Qualquer coisa maior do que alguns segundos é muito longo no que diz respeito à Internet e pode irritar o usuário, fazendo-o voltar à SERP.

Como melhorar (reduzir) a taxa de rejeição do seu site?

E agora, para a parte prática, como reduzir a taxa de rejeição do seu site, manter os usuários dentro do seu ambiente digital e fazê-los consumir seus conteúdos, converter em seus formulários e/ou comprar seus produtos em anúncio?

Primeiro de tudo, volte no tópico acima e busque por sinais assim em seu site.

Se você achar algo facilmente, já marque como um ponto-crítico a ser trabalhado o quanto antes.

Outras dicas são:

  • 1# Escolha uma página com a pior taxa de rejeição para começar;
  • 2# Instale uma ferramenta de Lead Tracking para observar como as pessoas estão navegando;
  • 3# Veja mapas de calor das páginas para entender o comportamento do usuário;
  • 4# Analise os dados e escolha os elementos para um teste A/B;
  • 5# Inicie o teste A/B — uma dica: busque testar melhorias nos pontos citados no tópico anterior!
  • 6# Implemente a otimização que proporcionar melhor resultado;
  • 7# Repita o ciclo de tempos em tempos.

E então, gostou do que aprendeu?

Se quer resolver de uma vez o problema com a taxa de rejeição do seu site, uma dica mais prática é contar com o serviço de uma empresa especializada em Marketing Digital e inovação! Converse com a Pipehline e entenda como nossos especialistas podem ajudar a alavancar e melhorar as métricas do seu site, blog e redes sociais!

Great! You've successfully subscribed.
Great! Next, complete checkout for full access.
Welcome back! You've successfully signed in.
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.