Entenda o modelo de Software as a Service (SaaS) e as principais diferenças no processo de venda deles.

Photo by Patrick Tomasso / Unsplash

A todo momento percebemos que a tecnologia muda completamente a forma como fazemos desde as coisas mais básicas até nossas tarefas no trabalho.

Se analisarmos especificamente a forma como usamos softwares, percebemos que na maioria das vezes não é necessário comprar o programa.

O responsável direto pela mudança na forma como utilizamos essas ferramentas no dia a dia chama-se SaaS.

Hoje, o modelo Software as a Service vem atendendo a demanda dos consumidores de forma rápida. O processo para usar soluções online por meio de software como serviço é baseado em acesso ao link, inserção dos dados e uso da plataforma.

Este formato valoriza a agilidade em detrimento do antigo hábito de comprar e ter o software em casa.

Entendendo o SaaS

Em outras palavras, o conceito é pagar pelo uso de uma solução como serviço e não como uma licença.

Funciona como usar uma das diversas plataformas disponíveis hoje para pedirmos comida ou transporte, por exemplo. Você usa quando quer e paga por isso sem se preocupar com custos de manutenção, nova licença ou versão do software.

Apesar de moderno, este conceito não depende necessariamente de tecnologia, já que o SaaS pode ser usado como sistemas de backup, antivírus ou via browser.

Exatamente por isso, hoje, o conceito de Software as a Service modificou o tradicional processo de vendas das soluções e programas de computador.

Para atingir sucesso e escalabilidade com este modelo é essencial determinar os processos de vendas de cada software.

Ou seja, é importante ter o formato bem definido e direcionar os produtos para cada tipo de público. Isto inclui métodos para garantir a ativação dos usuários assim como a manutenção deles.

Para isso, o modelo exige a necessidade das equipes entenderem as principais demandas e dificuldades dos usuários.

Como funciona o processo de vendas no mercado de SaaS

Ao optar pelo software como serviço a empresa não precisa instalar, manter e tampouco atualizar softwares ou hardwares.

Atualmente, diversas áreas operam com essa metodologia podendo escolher a ferramenta e fazer a assinatura do serviço com rapidez e segurança.

Apesar de ser útil para todos os setores e departamentos de diferentes segmentos de negócio, o foco desse artigo é explicar o processo de vendas no mercado de SaaS.

Neste caso, as empresas devem entender que analisar com cuidado cada etapa do processo de venda pode gerar insights valiosos e evitar equívocos.

Ainda é comum essas empresas cometerem erros básicos na construção da dinâmica do funil, principalmente pela falta de entendimento do processo de vendas como um projeto.

Ou seja, é essencial planejar e definir todos os fluxos assim como revisar  constantemente a estratégia do funil de vendas.

Outra importante medida que as empresa precisam tomar é não tratar muitos leads ao mesmo tempo porque aqueles mais quentes perdem prioridade.

No processo de vendas, jamais realize análise de dados combinada porque ao colocar todos os formatos sob a mesma ótica, você pode ter resultados distorcidos. Afinal, em todo o processo de vendas em SaaS existem dados que, se estiverem isolados, tornam-se inúteis.

Facilidades SaaS

Por outro lado, a gestão tradicional tem gargalos como atraso nos processos, além de ser mais caro se comparado com a compra de um sistema.

Em uma venda direta ao consumidor feita pelo sistema de software como serviço, não é preciso muito esforço da equipe comercial. Isso acontece porque toda a informação necessária para a tomada de decisão do usuário pode ser encontrada facilmente na página da empresa ou por automação.

Porém, no universo B2B é indispensável a figura humana para que o lead passe de prospect para cliente durante a jornada de compra.

Além disso, é importante estruturar uma abordagem em que toda a equipe consiga utilizar e ser capaz de transformar os leads em clientes.

Quais as diferenças para um produto/serviço tradicional?

Existem diferenças fundamentais que este modelo apresenta em relação às estruturas tradicionais de compra de softwares.

Listamos abaixo os principais pontos que fazem deste conceito o mais indicado para as empresas hoje em dia.

  • Agilidade
  • Atualizações
  • Conectividade
  • Custos
  • Flexibilidade
  • Gestão

Agilidade em processos

Uma das principais vantagens e diferenciais do modelo SaaS é dar mais agilidade aos processos da empresa por ser um sistema já disponível e pronto para o uso.

Desta forma, a presença de equipes para conduzir implementação e manutenção do sistema é inexistente e desnecessária.

Essa característica é essencial para reduzir gastos de deslocamento, além de deixar os profissionais dedicados a tarefas estratégicas.

Atualizações automáticas

Outra diferença fundamental do modelo de software as a service é a isenção de qualquer aquisição ou instalação de atualizações seja qual for o sistema.

Isto acontece porque todos os novos recursos implementados nas ferramentas são incorporados automaticamente. Isto significa que os usuários terão sempre a melhor e mais atualizada versão do sistema usado em cada negócio.

Conectividade & mobilidade

É sabido que essa metodologia só é possível mediante o uso da internet e este passa a ser mais um diferencial já que o gestor conta com a mobilidade à seu favor.

Isto permite que o sistema seja acessado de outros ambientes e lugares diferentes de acordo com a localização do usuário.

Porém, vale lembrar que nesse caso é essencial obter um serviço de internet estável e de alta velocidade para evitar interrupções ou falhas repentinas no acesso.

Custos reduzidos

O modelo tradicional baseado na compra de hardwares e licenças de programas de computador é sinônimo de alto investimento.

Já o modelo moderno ajuda a reduzir custos já que não há a necessidade de comprar atualizações para o sistema.

Flexibilidade

Essa é uma característica que permite adquirir espaço em nuvem de acordo com as necessidades de cada momento.

Ou seja, as empresas conseguem negociar e contratar sistemas que respondam de acordo com o desempenho de cada negócio.

Gestão centralizada

Para evitar que a equipe tenha que passar por burocracias, a gestão centralizada é vista como característica fundamental do modelo.

Desta forma é mais fácil manter o controle, manutenção e atualização dos recursos já que a responsabilidade é do provedor.

Conclusão

Depois de ler este artigo, esperamos que você esteja entendendo mais sobre o processo de vendas no mercado de SaaS.

Cada gestão tem objetivos diferentes e, por isso, é importante adaptar esses procedimentos à realidade empresarial.

Só assim você poderá determinar as ações que poderão trazer os melhores resultados para o seu negócio.

Se ficou alguma dúvida sobre o processo de vendas em SaaS, entre em contato! Nós podemos ajudá-lo!