Essa é uma dúvida bastante comum entre boa parte dos empreendedores que está em busca de soluções paramelhorar a eficiência do canal de vendas: CRM ou Pipeline, qual é a melhor opção para a empresa?

Se você faz parte desse grupo ou ainda não está totalmente ambientado a essas ferramentas, não perca este artigo em hipótese alguma, pois aqui vamos apresentar o conceito de cada uma delas, como funcionam, os principais benefícios e muito mais!

É importante compreender, antes de mais nada, que o uso das tecnologias para o processo de vendas deve ser tido como uma obrigação. Diante de um mercado cada vez mais exigente e disputado, não utilizá-las é estar abrindo espaço para a concorrência.

De qualquer modo, falaremos sobre elas de forma individual para que se possa melhor entender quais são suas diferenças. Continue a leitura e confira!

O que é um CRM?

Começaremos então pelo CRM, sigla para Customer Relationship Management, que em português significa “Gestão de Relacionamento com o Cliente”. Basicamente, um CRM pode ser resumido como um sistema para a criação de estratégias focadas no consumidor.

Por meio dele você poderá manter o histórico de interações com os clientes para que isso lhe auxilie a otimizar e personalizar os futuros atendimentos. Em outras palavras, você terá um banco de dados com os detalhes de cada comprador.

Em relação ao seu funcionamento, pode-se destacar as seguintes caraterísticas:

  • operação em nuvem;
  • possibilidade de automatizar parte das tarefas;
  • integração a diversas outras áreas;
  • diferentes soluções para cada tipo de empresa.

Quais são os benefícios?

Que utilizar um CRM será benéfico para o seu negócio é certo, disso não há a menor dúvida. No entanto, para facilitar o seu entendimento, veja a seguir quais são os benefícios:

  • visão ampla e completa do setor de vendas;
  • informações centralizadas e em tempo real;
  • aumento de produtividade;
  • ajuda na fidelização dos clientes.

Portanto, se você perde muito tempo com a organização de planilhas, não consegue atender todos os clientes da mesma maneira e muito menos personalizar o atendimento, procure por um CRM urgentemente!

O que é um Pipeline?

Agora que você já sabe o que é um CRM, vamos ao Pipeline. O ponto a destacar, nesse caso, é que embora diferentes em suas abordagens, é possível usar o Pipeline e o CRM juntos, algo recomendado por muitos.

De forma clara e objetiva, um Pipeline nada mais é do que uma estrutura de vendas que serve para auxiliar a equipe comercial no acompanhamento dos clientes. Ao usar essa ferramenta você enxergará melhor as oportunidade disponíveis.

O seu funcionamento ocorrerá com base no ciclo das vendas, que por sua vez será documentado e formalizado junto aos vendedores. Para exemplificar, o Pipeline é composto, normalmente, pelas seguintes fases (em ordem):

  • leads (geração de oportunidades);
  • prospecção (reconhecimento do cliente);
  • proposta (oferta dos serviço ou produtos);
  • negociação (conversas para o ajuste da proposta);
  • fechamento (conclusão da venda).

Quais são os benefícios?

É bastante óbvio que o simples fato de organizar uma estrutura de vendas de forma documentada terá suas vantagens. Além disso há a realização de um follow-up profissional, ou seja, um acompanhamento dos processos de venda de modo eficiente, minimizando as perdas e aproveitando melhor as oportunidades.

Para concluir, a resposta para “CRM ou Pipeline, qual é a melhor opção?” seria as duas. Enquanto o CRM possibilita uma visão mais completa no que diz respeito às vendas, o Pipeline favorece os processos de atendimento ao cliente.

Esperamos que você tenha gostado deste conteúdo. Para saber ainda mais, confira este artigo que fala sobre o funcionamento do Pipeline de vendas!