Rotatividade é sinônimo de perda. Perde-se em qualidade e produtividade, afinal, a contratação constante de novos profissionais requer um período natural de adaptação, mas não para por aí. A pior perda é a financeira, pois esse baixo desempenho, embora temporário, significa resultados menores e, é claro, custos com novos treinamentos.

O quadro que citamos acima se refere a qualquer departamento de uma empresa, mas, no caso do setor de vendas, é ainda mais crônico. A rotatividade da equipe de vendas significa uma perda drástica na competitividade de uma empresa, pois a disputa pela clientela se torna mais voraz do que nunca. Por isso, é fundamental montar uma equipe sólida.

Como fazer isso? Tudo começa, é claro, com o processo de seleção. Já nesse momento podemos ver quais são os profissionais que realmente possuem vocação para a tarefa, e quais deles vestirão a camisa da empresa. Neste post, vamos dar algumas dicas para contratar bons vendedores. Confira!

Empatia

Definitivamente, a primeira característica presente em todo grande vendedor é a empatia. Sim; a capacidade de sentir, ou, ao menos, se esforçar para sentir o que o outro sente, para que, dessa forma, o contato com o cliente seja ainda mais forte.

Além disso, o vendedor deve, acima de tudo, ser capaz de despertar a empatia do cliente. Quando isso acontece, o consumidor passa feedbacks mais valiosos, que podem ser revertidos em argumentos para a conclusão da venda.

Impulso do ego

Em qualquer departamento, o setor de recursos humanos ficaria com um pé atrás ao ver um candidato cheio de si. Nas vendas, por outro lado, essa é uma característica esperada, afinal, é preciso de uma autoconfiança fora do comum para se tornar um verdadeiro destaque na área.

Portanto, o vendedor é aquele que se sente realizado quando vê os seus números dispararem, como qualquer craque de futebol se sente realizado ao falar de cada gol realizado.

Satisfação

O trabalho do vendedor não é em nada semelhante ao de qualquer outro “burocrata”. Muitos profissionais insatisfeitos conseguem realizar tarefas mecânicas com relativo sucesso. O vendedor, por outro lado, deve gostar do que faz, pois seus resultados dependem das suas qualificações e do seu empenho.

É muito importante identificar se o candidato realmente possui uma paixão pela área de vendas. Esse é o verdadeiro diferencial entre o profissional que sempre bate metas e aquele que está satisfeito com o salário-base — e trata as vendas como um trabalho burocrático.

Ambição

Por ambição, não entenda apenas o impulso de crescer na carreira. O profissional com ambição é aquele que não só busca o crescimento, mas também procura amadurecer internamente, realizando cursos de capacitação, por exemplo. O vendedor ambicioso é aquele que quer descobrir cada vez mais sobre o setor para se destacar.

É claro que, para a contratação bons vendedores, é fundamental planejar bastante o processo de seleção e, principalmente, a divulgação da vaga. Assim, você amplia o seu leque e pode receber um número muito maior de candidatos, o que significa uma possibilidade maior de encontrar um profissional com o perfil que mencionamos.

Gostou das nossas dicas de hoje de como contratar bons vendedores? Então deixe o seu comentário!